11 dicas de viagem que nunca te contaram

13 minutos para ler

Dicas de viagem: quem não quer economizar durante a viagem, sem deixar de aproveitar todos os atrativos do destino? Veja as nossas dicas para fazer isso!

Quer garantir diversão, com preços justos, aproveitando todos os atrativos do seu destino e descobrindo lugares que só quem reside no local conhece ou frequenta? Preparamos uma lista com dicas de viagem exclusivas e que vão desde o conhecimento de quais são os meios mais baratos para comprar a passagem até como encontrar uma hospedagem mais econômica.

Porém, é importante destacar que a experiência de viagem é algo único e diferente para cada um. Então, a dica mais relevante de todas é entender qual é o seu objetivo. Conhecer novas culturas, ter contato com a natureza, descansar, visitar algum lugar específico (e tirar fotos incríveis) ou frequentar uma balada famosa são algumas motivações frequentes, por exemplo.

Assim, para aproveitar melhor as dicas, é importante alinhar as suas expectativas ao seu roteiro, certo? Dito isso, continue a leitura para saber como aproveitar ao máximo sua viagem, aliando diversão e economia!

Confira as principais dicas de viagem

Para fazer uma viagem econômica, o planejamento é fundamental. Saiba como fazer isso!

1. Tenha flexibilidade de datas

Claro que nem sempre isso é viável, uma vez que a maior parte das pessoas deve programar a ausência no trabalho com antecedência ou viajar somente em épocas de férias escolares e feriados.

Entretanto, você sabia que ir um dia antes ou depois pode fazer grande diferença no preço da passagem? Quem quer viajar justamente em um feriado prolongado sempre acaba pagando tudo mais caro que aqueles que podem ir uns dias antes e antecipar ou adiar a volta. Isso vale tanto para destinos nacionais quanto internacionais.

No caso de viagens para o exterior, inclusive, fique de olho nos feriados locais e na alta temporada, pois, geralmente, nessa época tudo é mais caro nos locais turísticos. Quer um exemplo? Agosto é verão na Europa e uma época em que os países recebem muitos turistas, embora no Brasil não seja período de férias. 

Nem é preciso ir tão longe: existem vários feriados locais no Brasil. Então, evite agendar sua viagem para a data festiva em outra cidade ou gastará mais. 

2. Saiba como comprar passagens mais econômicas

Para viagens aéreas, uma boa opção é consultar o Google Flights, que mostra a variação de preços ao longo de um período (o que permite identificar, com antecedência, qual a melhor época para comprar) e permite que o usuário crie alertas, enviados diretamente para seu e-mail.

Quando a viagem for de ônibus, vale consultar os valores diretamente com as empresas que fazem a rota que deseja. Uma opção para gastar menos, com segurança e conforto é a Buser, uma plataforma online de fretamentos coletivos, com preços que podem ser até 60% menores do que os das operadoras tradicionais. Além disso, a empresa oferece créditos de viagem.

Ao optar pela Buser, o usuário recebe um seguro de vida gratuito e tem a garantia de que todas as empresas e motoristas são certificados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Os ônibus são monitorados por telemetria e os motoristas por câmeras, que indicam sinais de fadiga, por exemplo.

3. Junte milhas

Compras pagas em cartão de crédito ou em determinados aplicativos (como os serviços de cashback) podem ser convertidas em pontos e usadas tanto para o pagamento de passagens quanto de hospedagem e ingressos para atrações.

Verifique com sua operadora de cartão se existem programas que incrementam a pontuação (porém, observe que normalmente têm custos maiores), procure fazer compras em lojas parceiras (que normalmente oferecem mais quantidade de pontos) e, sempre que possível, pague com cartão.

No caso da Buser, os créditos (Buedas) funcionam de forma semelhante às milhas de viagem, mas, para ganhá-los, é preciso recomendar a empresa a um amigo. Sempre que alguém fizer uma compra com o seu link, você ganha a gratificação, que pode ser usada para o pagamento de passagens. Hoje, a empresa já tem linhas para mais de 160 cidades.

4. Descubra quais são os dias mais baratos para viajar

Além de considerar a alta e baixa temporada e os feriados locais em seu destino, você sabia que ainda há dias mais baratos para comprar a sua passagem?

Isso depende de para onde você quer ir. Por exemplo, se a viagem for para um destino de lazer, como praias ou cidades turísticas, passagens de ida na sexta e de volta no domingo tendem a ser mais caras. 

Porém, se o seu destino for um local no qual o atrativo são negócios, como São Paulo, com ida e volta entre segunda e sexta-feira, terão preços maiores.

5. Economize na hospedagem

Existem algumas alternativas de turistar sem pagar pela hospedagem ou pagando muito pouco. Uma ideia é fazer os deslocamentos durante a noite e dormir em viagem, economizando a diária. No entanto, essa não é a única opção!

Alugue uma casa ou quarto

Que tal, em vez de pagar por um hotel ou pousada, se hospedar em uma casa? O site Airbnb oferece várias opções, nos mais diversos destinos de viagem, com preços atrativos. Se estiver viajando em grupo, é possível alugar um local maior, que acomode todos.

No entanto, se optar por se aventurar sem companhia, na mesma plataforma é possível encontrar quartos em casas, hostels ou até mesmo quartos compartilhados. Por segurança, confira a avaliação de outros viajantes antes de se hospedar, além das fotos do local e de sua localização no Google Maps. 

Vale lembrar que, em muitos casos, a economia na hospedagem pode significar perda de tempo e dinheiro no deslocamento, pois os atrativos da cidade estão muito distantes. 

Cuide de um pet

Que tal não pagar nada pela estadia, com a única obrigação de cuidar do animal de estimação do dono da casa? Essa opção pode ser conferida em sites como o MindMyHouse.com, TrustedHousesitters.com e Housecarers.com.

Os usuários desses serviços são conhecidos como house sitters e costumam pagar uma taxa anual pelo cadastro. No entanto, se você gosta de viajar e de pets, é uma alternativa muito econômica!

Apenas, claro, certifique-se com o tutor quais os cuidados necessários com o animal — alimentação, passeios, higiene e brincadeiras, além de ter em mãos o contato do veterinário responsável.

Trabalho em troca da hospedagem

Se você quiser colocar o pé na estrada e não pagar estadia, existe a opção de negociar com hostels ou hotéis a hospedagem em troca de um período de trabalho. Na alta temporada, vários hotéis costumam contratar funcionários extras para atividades de entretenimento, limpeza, arrumação, atendimento, entre outras funções. 

Em média, os voluntários trabalham entre 4 e 6 horas ao dia, alguns dias da semana. Assim, nas folgas, aproveite para fazer turismo!

Voluntariado

A alternativa é semelhante à opção já citada, de trocar horas de trabalho por hospedagem. Existem oportunidades como essa em todo o mundo, que podem ser checadas no World Wide Opportunities on Organic Farms (WWOOF). No caso, os voluntários têm a possibilidade de trabalhar em fazendas no mundo todo, conseguindo em troca a alimentação e hospedagem.

No Brasil, existem algumas opções de viagem nesse estilo. O voluntário não necessariamente precisa entender de agricultura, mas pode ajudar em outras atividades administrativas, de marketing ou mesmo mais técnicas. 

Powered by Rock Convert

Voluntariado social

Nesse caso, os voluntários (jovens universitários entre 18 e 30 anos) participam de intercâmbios nos quais desenvolvem diversas atividades, como ensinar o idioma para as crianças da comunidade, ajudar na disseminação de informações sobre higiene pessoal e prevenção de doenças ou contribuir com o trabalho de Organizações Não Governamentais (ONGs). 

Além da experiência, é possível conhecer novos lugares e culturas distintas. A maior parte das opções de destino fazem parte de países em desenvolvimento, sendo vários da América Latina, além da África, leste europeu e alguns lugares da Ásia.

6. Desative serviços enquanto viajar

Você sabia que para economizar também é possível pedir a suspensão temporária de serviços como água, energia elétrica, gás encanado, TV a cabo, internet, entre outros? Porém, é importante ter atenção às regras de cada prestador.

Para telefone fixo, celular, internet e TV por assinatura, por exemplo, a suspensão pode ser solicitada diretamente à operadora. 

Entretanto, segundo regras da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o período mínimo de interrupção é de 30 dias e, no máximo, 120 dias — ou seja, não é possível fazer isso em feriados prolongados). O pedido de suspensão pode ser feito uma vez por ano. A agência reguladora tem uma cartilha que esclarece essa questão.

No caso de contas de água e energia elétrica, é preciso entrar em contato com a concessionária para saber quais as regras específicas. Vale negociar, mas é preciso atenção: se houver taxa de desligamento e religação, a suspensão pode não valer a pena.

Outros itens que sejam pagos por assinatura, como entrega de jornais, revistas ou mesmo compras habituais também podem ser suspensos.

7. Organize o seu roteiro

Planeje o seu roteiro de viagem de forma inteligente. Isso significa procurar boas opções de hospedagem perto das atrações do local que deseja visitar ou em locais que permitam fácil deslocamento.

Para sair da rodoviária, aeroporto ou outro ponto de parada (caso da Buser, não deixe de verificar onde embarcar e desembarcar), prefira usar linhas de metrô ou trem — para isso, verifique antes o mapa no Google Maps e também qual bilhete para comprar, pois, em algumas cidades, há opções integradas de linhas de metrô, trem e ônibus urbanos. 

Pesquisar antes os pontos de interesse no local e como chegar até eles também é uma boa economia. Dependendo da distância e tempo gasto no deslocamento, aplicativos como Uber ou mesmo os táxis convencionais são mais vantajosos do que o transporte público (pela agilidade) e o aluguel de um veículo (em função de despesas como combustíveis, seguros, pedágios ou multas).

Assim, uma dica é buscar a cidade de destino no Google Maps e marcar os locais que pretende visitar. O próprio aplicativo mostrará distância (o que possibilita que você avalie a possibilidade de ir caminhando), opções de transporte coletivo e estimativas de preço para o uso de táxi. 

Ao organizar o roteiro, procure escolher locais próximos para um mesmo dia, de modo que a maior parte do percurso possa ser feita a pé. Além de economizar, com isso você conhece vários detalhes locais, que poderiam passar despercebidos. Dependendo da cidade, a bicicleta também é uma ótima opção.

8. Compre ingressos para parques, museus e outras atrações com antecedência

Seja no Brasil, seja no exterior, a compra antecipada dos ingressos garante valores mais atrativos do que na bilheteria e, ainda, a possibilidade de parcelamento. Além disso, verifique se em seu destino não há um dia da semana de gratuidade para entrada em museus, igrejas e demais pontos históricos.

9. Use a criatividade para tirar as melhores fotos

Nos pontos turísticos mais famosos do mundo existem filas enormes para fotos. Você vai mesmo querer perder tempo aguardando a sua vez?

Essa resposta, claro, depende muito dos sonhos e desejos individuais. Entretanto, lembre-se de que outro ângulo ou um pequeno movimento da câmera pode fazer com que a sua foto fique perfeita, sem outras pessoas aparecendo. Sempre que possível, use a criatividade e evite a perda de tempo em filas enormes!

10. Gaste menos com alimentação

Com certeza, quem reside no local conhece os restaurantes com melhor custo-benefício. Então, nada melhor que pedir indicação de quem conhece a cidade. Hotéis e pousadas nem sempre são boas opções, pois fazem parcerias com outras empresas. O ideal é perguntar a algum morador com quem conversar, que indicará, certamente, um bom lugar. 

Além disso, antes de entrar no restaurante, verifique o cardápio, os preços e a frequência. Nem sempre os lugares mais cheios são os melhores, mas, ao menos, isso garante a reposição frequente dos alimentos, o que evita alergias e intoxicações alimentares.

Pesquise também as opções de mercados e padarias da região. Existem diversas refeições prontas e lanches que podem ser consumidos à noite, no hotel ou em piqueniques ao ar livre. Junto da economia de dinheiro, você também economiza um tempo precioso de sua viagem, para conhecer todos os atrativos locais.

11. Ganhe tempo nas burocracias de embarque

Dependendo do serviço de transporte escolhido (o que é ainda mais importante em tempos de pandemia), o check-in antecipado faz toda a diferença. Verifique se a empresa aérea ou rodoviária tem algum aplicativo para isso ou, em caso negativo, tenha todos os documentos organizados em mãos.

Lembre-se de que as viagens para alguns países precisam, além do passaporte válido até a data de retorno, também de visto. Menores de 18 anos devem estar acompanhados (sendo destino nacional ou não) ou ter autorização dos pais ou responsáveis legais. 

Além disso, sempre que possível, viaje apenas com a bagagem de mão, o que evita o pagamento de taxas extras e agiliza o embarque e desembarque.

Tenha atenção ao planejamento

Agora que você já conhece as principais dicas de viagem para economizar e aproveitar ao máximo suas férias, lembre-se de que o planejamento faz muita diferença. Procure fazer orçamentos realistas e programe-se, com antecedência, para aproveitar o passeio sem entrar no vermelho. Uma pequena poupança ou mudanças no roteiro podem fazer grande diferença no bolso.

Gostou de nossas sugestões? Compartilhe nosso post em suas redes sociais e ajude os seus amigos a programarem as melhores férias da vida!

Quer conferir alguns destinos da Buser?

Belo Horizonte Porto Seguro

São Paulo Parati

Rio de Janeiro Guarapari

São Paulo Belo Horizonte

Curitiba São Paulo

Posts relacionados