fbpx

Especial Avenida Paulista: o que saber sobre esse lugar encantador

16 minutos para ler

Descubra porque a Avenida Paulista tem a cara de São Paulo e é um prato cheio para os turistas

A cidade de São Paulo pode ser definida como sinônimo de diversidade. Restaurantes, programações noturnas, centro de compra, passeios e a própria sociedade é composta dos mais variados perfis. A Avenida Paulista pode ser considerada como um dos berços dessa pluralidade.

Para turistas ou população paulistana, o espaço é um prato cheio para comprar, socializar, ter contato com a arte, música e até mesmo com a natureza. Durante a semana, os prédios das multinacionais mais famosas do país atraem olhares curiosos. Sábados e domingos é hora de curtir uma programação cultural diferenciada.

Quer saber o que espera o público, onde exatamente a Avenida Paulista está localizada, ter acesso a uma lista de restaurantes bacanas e outras curiosidades que podem ajudar na hora de compor um roteiro de passeios pela capital paulista? Acompanhe a leitura!

1. Localização da Avenida Paulista

Inaugurada em 8 de dezembro de 1891, a Avenida Paulista está localizada entre as zonas Central, Oeste e Centro-Sul. Fica em uma das partes mais altas da cidade, chamada de Espigão da Paulista.

São quase 3km de extensão, iniciando na Praça Oswaldo Cruz com término na Praça Marechal Cordeiro de Farias. Ao longo da avenida, dependendo do local, você pode estar nos seguintes bairros:

  • Bela Vista;
  • Cerqueira César, cujo bairro pode ser popularmente chamado de Baixo Augusta ou Jardins, dependendo do lado da avenida;
  • Consolação;
  • Jardim Paulista;
  • Paraíso.

2. Particularidades da Avenida Paulista

A Avenida Paulista é considerada um dos mais importantes centros financeiros de São Paulo — fazendo com que o espaço seja uma atração turista também por esse motivo. Além de ser um importante polo econômico, também se destaque pela diversidade cultural e opções de lazer e entretenimento.

Dito isso, quem visita a Paulista encontra:

  • bancos;
  • centro culturais e educacionais;
  • consulados (África do Sul, Albânia, Argentina, Bélgica, Bolívia, Chile, Coreia do Sul, França, Índia, Itália, Japão, Jordânia, Líbano, Luxemburgo, Mônaco, República Dominicana, Síria, Suíça, Taiwan);
  • hospitais;
  • hotéis;
  • institutos de pesquisas científicas;
  • sedes de grandes empresas e multinacionais.

Além disso, a Paulista tem uma grande importância para o transporte público na cidade de São Paulo, já que permite a ligação entre as seguintes ruas e avenidas mais movimentadas da cidade:

  • 09 de Julho;
  • 23 de Maio;
  • Avenida Angélica,
  • Brigadeiro Luís Antônio;
  • Doutor Arnaldo;
  • Rebouças;
  • Rua da Consolação.

Outra curiosidade sobre o local é que a Avenida Paulista não é apenas um centro comercial: entre os prédios que abrigam empresas, também encontramos residências. O aluguel de alguns apartamentos pode ultrapassar os 10 mil reais, mas há kitnets que custam por volta dos mil reais e apartamentos de dois quartos por uma média de 2 mil.

3. História da Avenida Paulista

A Avenida Paulista é uma via centenária: inaugurada no final do século XIX, era o local predileto para moradia dos grandes barões do café. Pena que, atualmente, não é possível encontrar muitos dos casarões luxuosos daquela época.

O objetivo da criação da avenida era expandir as áreas residenciais da cidade, sem que necessariamente precisasse compor as regiões mais movimentadas. Nessa época, a Praça da República e os bairros de Higienópolis e Campos Elísios concentravam o fluxo de pessoas e era necessário fugir um pouco desses núcleos.

Foi então que o engenheiro Joaquim Eugênio de Lima e o prefeito Dr. Clementino de Souza e Castro inauguraram oficialmente a Avenida, no dia 8 de dezembro de 1891. A princípio, a avenida seria batizada como Avenida das Acácias ou Prado de São Paulo, mas Lima declarou que seria batizada de Paulista, em homenagem aos nascidos naquele estado.

Engenheiros renomados da época projetaram as ruas do entorno da Paulista, o que chamou a atenção de quem podia investir. Com isso, iniciou-se um período de crescimento expressivo na região.

Os 12 metros de largura dos 2,7 km atuais, naquela época, eram divididos em 3 partes:

  • a do centro para carruagens;
  • uma parte destinada a cavaleiros;
  • outra parte para bondes.

Inclusive, a linha de bondes também foi inaugurada em 1891, que recebeu o bonde elétrico no ano seguinte. A primeira reforma da Avenida aconteceu em 1898, ganhando novo calçamento e uma calçada mais ampla.

3.3. Alteração no nome

Nem sempre o nome da Avenida foi Paulista. Em 20 de maio de 1927, em homenagem ao governador do estado, seu nome passou a ser Avenida Carlos de Campos.

No entanto, os moradores continuavam se referindo a via como Paulista. Em novembro do mesmo ano, após a chamada Revolução de 1930, a avenida voltou a ter seu nome original.

3.4. Urbanismo

A Avenida Paulista foi a primeira rua a receber asfaltamento na cidade de São Paulo. O ano era 1909 e o material utilizado foi importado da Alemanha, estando a frente do que era utilizado nos Estados Unidos e na própria Europa.

3.4.1 Do perfil residencial para o comercial

Até a década de 1950, a Paulista era um lugar estritamente comercial. Conforme São Paulo foi se desenvolvendo economicamente, viu-se a necessidade de alocar os novos empreendimentos em locais afastados do centro histórico.

Os edifícios, com 30 andares ou mais, começaram a serem construídos nas décadas de 1960 e 1970, para abrigar escritórios comerciais.

4. O que fazer na Avenida Paulista

Ir até a Avenida Paulista é muito mais que andar por suas ruas e admirar seus prédios centenários. Há muito o que se fazer nos seus 2,7 km de extensão.

Fizemos uma seleção que engloba roteiro gastronômico, shoppings e centros culturais para ajudar no planejamento da sua viagem e do passeio.

4.1. Bares e restaurantes

Falar da gastronomia da Avenida Paulista é permitir que o turista faça um passeio pela gastronomia mundial. Isso porque a região conta com ótimas opções em bares e restaurantes brasileiros, italianos, japoneses, de comida mediterrânea e outras localidades que apreciam boas receitas e sabores marcantes.

4.1. Bares e restaurantes

Com tantos moradores e trabalhadores dividindo o mesmo espaço, a oferta de bares e restaurantes deve suprir as necessidades de alimentação e socialização. Seja para fazer as refeições, seja para o happy hour, a Paulista é um reduto de bons estabelecimentos alimentícios.

Separamos algumas opções para que você possa acrescentar no seu roteiro e aproveitar quando estiver por lá.

4.1.1 Abbraccio

O Abbraccio é um restaurante de comida italiana localizado no Shopping Center 3, pertencente ao mesmo grupo do Outback, tão icônico quanto um dos maiores australianos do Brasil.

Além dos pratos feitos com ingredientes frescos e de qualidade, o Abbraccio se destaque pela excelente carta de vinhos, servidos em um ambiente acolhedor.

4.1.2. Pateo da Luz

De segunda a domingo, das 11h da manhã às 11h da noite, quem passa pela Paulista pode entrar no Shopping Center 3 e procurar o Pateo da Luz, restaurante contemporâneo que se autointitula “sinônimo de alegria e boa comida”.

Na decoração, elementos do século XIX se difundem entre sofás de couro e mesas para até 6 pessoas se deliciarem com pizzas, pratos a la carte ou um menu executivo com 15 opções de pratos que incluem entrada e sobremesa.

O destaque fica por conta da rapidez na entrega do pedido, ótimo para quem não quer perder muito tempo nas refeições antes de continuar o roteiro.

4.1.3. Café creme

“Muito mais que café”, diz o slogan do charmoso café da Paulista. Inaugurado em 1988, há pratos para todas as refeições — do café da manhã ao almoço, passando pelo happy hour e indo além do jantar, com o menu chamado “fim de noite”.

Localizado no número 807, os consumidores experimentam bebidas diferenciadas como o Orange Coffee, uma mistura gelada de café, suco de laranja, leite condensado e creme de leite, os tradicionais expressos e um delicioso mocha com nutella.

Sopas, saladas e um menu executivo de segunda a sexta prometem satisfazer aqueles que buscam por uma boa refeição durante o passeio.

4.1.4. Arabesco

O Arabesco é a oportunidade perfeita de experimentar a verdadeira culinária sírio-libanesa sem sair de São Paulo. No número 1765 da avenida está o restaurante do chef Beto Isaac, que reproduz fielmente as receitas de família em um espaço aconchegante e acolhedor.

Não há nenhuma alteração nos temperos e ingredientes dos pratos. Tudo é produzido como nas regiões do Líbano e da Síria, onde estão as origens da família do proprietário.

4.2. Shoppings

São Paulo também é sinônimo de shopping center. Prepare-se para conhecer os principais!

4.2.1. Shopping Market Paulista

Avenida Paulista, 1941. Nesse endereço está o shopping Market Paulista, cujo slogan é convidativo: “Tudo o que você precisa em um shopping!”.

São 3 pisos que oferecem mais de 400 opções em produtos e serviços, com destaque para tudo o que envolve tecnologia.

4.2.2. Shopping Cidade de São Paulo

Na Paulista número 1230 está o Cidade de São Paulo, shopping que concentra marcas populares no Brasil, como Antix, Animale, Diesel, Farm, Dudalina, Fast Shop, Granado, Guess e John John.

Além de dezenas de franquias famosas, há também uma praça de alimentação recheada das opções mais populares em fast food: Burguer King, Croasonho, KFC, Madero e McDonald’s são exemplos do que está disponível aos compradores.

4.2.3 Shopping Center 3

Se o Market Paulista se destaca pela tecnologia e o Cidade de São Paulo pelas lojas, o Shopping Center 3 é o shopping ideal para quem está em dúvidas sobre onde fazer a próxima refeição, ou viaja com um grande grupo.

São 45 restaurantes, com destaque para:

  • Abbraccio;
  • Boali;
  • Casa de Bolos;
  • Casa do Pão de Queijo;
  • Coxinharia Surreal Flavor;
  • Cristallo;
  • Divino Donuts;
  • Dona Ana Calzone;
  • Empório Grãos & Cia;
  • Kopenhagen;
  • Latife;
  • Mania de Churrasco;
  • Mei Mei;
  • Melt;
  • Mr. Pretzels;
  • Ofner;
  • Parmeggio;
  • Pateo da Luz;
  • Pecorino;
  • Piadina;
  • Pizza Hut;
  • Poke Poke;
  • Popeyes;
  • Ramov Sucos;
  • Rizzo;
  • Starbucks;
  • Taco Bell.

O Shopping Center 3 está localizado na Avenida Paulista, número 2064.

4.3. Museus

A Avenida Paulista é conhecida pela grande oferta de programas culturais. Separamos alguns desses espaços para que você programe uma visita.

4.3.1. Japan House

Localizada no número 52 da avenida e com entrada gratuita a Japan House é considerada o primeiro centro cultural dedicado à cultura nipônica no mundo!

O local expressa quase que fielmente o Japão do século 21, ao mesmo tempo em que possibilita aos visitantes conhecer e entrar em contato com suas raízes e tradições. Para que isso seja possível, são oferecidos ao público exposições, oficinas, gastronomia e claro, tecnologia, uma das marcas registradas do país do sol nascente.

4.3.2 Sesc Paulista

Em São Paulo, o Sesc é sinônimo de entretenimento, e a Avenida Paulista tem um Sesc só dela, localizado no número 119.

Batizado de Sesc Paulista, são 17 andares com atividades desportivas, tecnológicas e artísticas. Além de uma programação fixa, há também um calendário de eventos especiais que mudam periodicamente. A programação está disponível no site do Sesc.

4.3.3. MASP

É impossível falar de cultura paulistana sem citar o Museu de Arte de São Paulo, o famoso MASP.

Situado no número 1578, o museu é um dos mais importantes espaços culturais da América do Sul. Suas exposições permanentes têm obras assinadas por grandes nomes das artes plásticas, como Renoir, Rembrandt e Botticelli. Além disso, as exposições temporárias costumam ser surpreendentes.

O prédio do MASP e seu entorno são atrações à parte. O vão livre impressiona por si só, além de ser palco de feiras, manifestações, apresentações culturais e até mesmo exibição de filmes.

Na frente do museu, o verde do Parque Trianon quebra o concreto do projeto arquitetônico do MASP e dos prédios da Avenida Paulista. Um passeio agradável promovendo um respiro em meio ao coração da terra da garoa.

4.3.4. Itaú cultural

Falando em exposições de arte e programação cultural, o número 149 da Avenida Paulista abriga o Itaú Cultural, um espaço com mostras culturais, audiovisuais, shows e outros espetáculos, todos gratuitos.

4.3.5. Casa das Rosas

A Casa das Rosas — hoje chamada de Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura — situada no número 37 da Avenida Paulista, também impressiona pela arquitetura. O casarão, construído no estilo clássico francês, abriga atividades direcionadas a literatura e poesia.

O espaço oferece exposições, cursos, oficinas, palestras, debates, lançamentos de livros e outros eventos literários.

5. Paulista no domingo

Visitar a Avenida Paulista durante a semana e aos domingos é viver duas realidades bastante distintas. Se nos dias úteis há trânsito, buzinas, homens de terno e gravata, e muitas pessoas espalhadas nos pontos de ônibus e do transporte público no geral, o último dia da semana revela um cenário bem diferente.

Todo domingo — e também aos feriados — a Avenida Paulista é fechada para carros e aberta para pedestres, das 10 horas da manhã às 6 horas da tarde. A proposta é viabilizar um domingo repleto de atividades diferenciadas, a um valor acessível. Afinal, estamos falando de uma via pública e programação gratuita.

O espaço é bastante democrático, recebendo pessoas e todas as idades e classe social. Nesse cenário dividem-se as bicicletas, os patins, as crianças, os animais de estimação, os artistas e os vendedores ambulantes.

Aqueles que não abrem mão do exercício físico podem fazer aulas de dança gratuitas, embaladas pelo axé, lambada, forró ou hip-hop. Falando em ritmos, os amantes de uma boa música têm acesso a apresentações de bandas que tocam todo tipo de música, enquanto as crianças andam de patinete e fazem bolhas de sabão.

Se de um lado você encontra cover de artistas como Michael Jackson ou apresentações de estátuas vivas, de outro, pessoas religiosas divulgam passagens bíblicas. Todos convivendo em perfeita harmonia.

Em toda essa programação, vale destacar a feira de antiguidades que acontece no vão-livre do MASP, e as feiras de arte e artesanato próximas ao parque Trianon.

5.6. Como chegar

Para chegar à Avenida Paulista aos domingos é possível ir de metrô, um dos meios de transporte público mais confortáveis disponíveis para a população.

Há várias estações próximas da avenida:

  • Consolação;
  • Paraíso, atendida pelas linhas Verde e Azul;
  • Paulista, pertencente à Linha Amarela;
  • Trianon — MASP e Brigadeiro, que fazem parte da Linha Verde.

Caso seja a sua primeira vez em São Paulo ou o primeiro passeio até a Avenida Paulista, temos algumas informações valiosas a respeito das linhas do metrô. Veja:

  • a Estação Paulista (Linha Amarela) fica próxima ao final da Avenida Paulista, e está interligada com a linha Azul na estação Luz e com a Linha Vermelha na estação República;
  • a Linha Verde está interligada com a Linha Azul nas estações Ana Rosa e Paraíso, e com a Linha Amarela entre as estações Paulista e Consolação.

A estação Paulista não fica exatamente na Avenida Paulista, mas na Consolação. O curioso é que a estação Consolação fica na Paulista. Cuidado para não confundir as estações do metrô com as ruas e bairros!

7. Arredores da Avenida Paulista

As opções em compras, lazer e boa gastronomia se estendem para as imediações da Avenida Paulista. Conheça os principais pontos turísticos próximos à via e aproveite ainda mais o passeio!

7.1. Rua Oscar Freire

A rua Oscar Freire é conhecida por ser um dos mais nobres endereços da cidade de São Paulo. O local pode surpreender pela elegância de suas lojas e restaurantes.

Grandes marcas e estilistas como Maria Filó, Patricia Motta, Bo.bô e Morena Rosa dividem espaço com Ben & Jerry’s, Tartuferia San Paolo e outros ícones da culinária nacional e internacional.

7.2. Restaurantes

Por falar em gastronomia, se você acompanha os principais estabelecimentos do Brasil e do mundo pelo Instagram e nas séries da TV e da Netflix, vai gostar de saber que muitos dos estabelecimentos famosos no mundo do entretenimento estão localizados nas proximidades da Paulista, como:

  • Bistro Paris 6
  • Carlo’s Bakery
  • O’Malleys Bar
  • Sal Gastronomia, o restaurante do chef Fogaça, apresentador do MasterChef Brasil

Chegar até eles não é difícil. Qualquer aplicativo de mapa e GPS — incluindo os de transporte particular — mostram a localização exata de cada um deles. Programe-se, experimente e faça a sua avaliação!

7.3. Rua Augusta

Tão famosa quanto a Avenida Paulista e a Oscar Freire é a Rua Augusta, outro ícone da capital. Famosa por ser um reduto de bares e boates, a via é mais um dos sinônimos de lazer e entretenimento de São Paulo — especialmente no período da noite.

A Rua Augusta está nas letras das músicas e no dia a dia de paulistas, paulistanos e todos aqueles que abraçaram a cidade como sua. Galerias — como a famosa Ouro Fino — restaurantes renomados — como o D.O.M., do Alex Atala — dividem o mesmo espaço que restaurantes de baixo custo, botecos no melhor estilo “pé sujo” e baladas para todos os públicos.

Para quem viaja com amigos, sozinho ou sem os filhos e não abre mão de uma boa diversão, a Augusta é parada obrigatória.

7.4. Pacaembu

Para os amantes do futebol, a parada obrigatória próxima da Paulista é no estádio do Pacaembu. Oficialmente batizado de Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, foi o estádio que mais recebeu jogos do Corinthians e, por muitos anos, foi considerado pela torcida como a casa do Timão.

Lá está o Museu do Futebol, com um acervo fixo e exposições temporárias sobre o futebol, difundindo a história desse esporte com a do próprio Brasil.

Toda essa diversidade de programas e paisagens faz com que a Avenida Paulista seja um destino barato e democrático, que pode agradar a família toda em uma eventual ida a São Paulo. O bacana é que fica em uma cidade de fácil acesso, com amplas ofertas em passagens de ônibus e avião.

Gostou do nosso guia completo sobre uma das principais Avenidas do Brasil? Deixe o seu comentário sobre o que achou deste material para que a gente possa preparar outros textos como esse para você!

Confira os principais pontos de partida para São Paulo oferecidos pela Buser:

  1. Belo Horizonte, MG;
  2. Campo Grande, MS;
  3. Juiz de Fora, MG;
  4. Presidente Prudente, SP;
  5. Ribeiro Preto, SP;
  6. Rio de Janeiro, RJ;
  7. São José do Rio Preto, SP;
  8. São José dos Campos, SP;
  9. Vitória, ES.

Posts relacionados