Guia completo para aproveitar o melhor do turismo em Belo Horizonte

11 minutos para ler

Conheça o melhor do turismo em Belo Horizonte com o guia completo da Buser

Quem viaja para turismo em Belo Horizonte encontra um cenário privilegiado de atrações culturais e gastronômicas.

A cidade, especialmente projetada para ser a capital de Minas Gerais, começou a ser construída em 1984. Hoje, é considerada um polo cultural, repleto de museus e teatros.

O presidente JK já foi um dos prefeitos da cidade, responsável pela construção do Complexo Arquitetônico da Pampulha. Saiba mais sobre esse e outros atrativos turísticos de BH neste post!

1. Por que viajar para Belo Horizonte?

Minas Gerais integra o roteiro dos destinos mais baratos do Brasil. Marcar uma viagem para turismo em Belo Horizonte é uma oportunidade de visitar uma metrópole por um preço acessível.

De acordo com o IBGE, são mais de 2 milhões de habitantes. Para atender a esse grande volume de pessoas, são centenas de opções em entretenimento. Você vai conhecê-las mais pra frente. Por enquanto, vamos falar um pouco mais de BH.

1.1. Principais distâncias

A localização de Belo Horizonte facilita a viagens. Veja a distância da capital mineira para as grandes cidades da região:

  • Brasília — 730 km;
  • Governador Valadares — 314 km;
  • Ribeirão Preto — 542 km;
  • Rio de Janeiro — 441 km;
  • São Paulo — 589 km;
  • Uberaba — 583 km;
  • Uberlândia — 543 km;
  • Vitória — 522 km.

1.2. Onde ficar em Belo Horizonte

Em Belo Horizonte há hospedagem para todos os gostos e bolsos, desde as redes de hotelaria mais famosas e requintadas, aos chamados hostels — também chamados de albergues, até uma vasta oferta no AirBnb, o serviço de aluguel de quartos e residências, famoso no mundo inteiro pela facilidade em conseguir reservas em áreas valorizadas por um baixo preço.

Conheça melhores bairros para se hospedar em BH.

1.2.1. Centro

É preciso cuidado ao reservar a sua hospedagem no centro da cidade. A região da rodoviária e da Praça Sete de Setembro deve ser evitada. Entretanto, as proximidades do Parque Américo Renné revelam opções acessíveis para pernoite, em um ambiente dinâmico e bem-localizado.

1.2.2. Lourdes

Lourdes fica próximo ao centro e é o bairro mais indicado para quem procura um refúgio ao meio à metrópole, longe do barulho e do agito. Por ser um bairro residencial, o mais indicado é escolher um local próximo à Praça da Liberdade.

1.2.3. Pampulha

Diferente de Lourdes, Pampulha não é um bairro, mas uma região que contempla cerca de 40 bairros de BH. Embora seja uma região bastante tranquila e próxima a alguns pontos turísticos, a oferta em bares e restaurantes pode ser escassa e exigir do turista recursos extras para se locomover pela capital. Prefira hospedagens mais próximas da Lagoa da Pampulha, região onde se concentra os restaurantes interessantes.

1.2.4. Savassi

Entre os bairros apresentados aqui, Savassi é o mais democrático. Há várias opções em hotel, hostels, bares, restaurantes e shoppings — o que faz com que a região seja animada durante o dia e a noite. Além disso, é bem-localizado, próximo ao centro e as atrações turísticas de modo geral.

1.3. Melhor época para visitar BH

Belo Horizonte é animado o ano inteiro, mas é sempre bom ficar por dentro das características do clima e assim escolher a época mais adequada para fazer passeios agradáveis. No geral, o verão é quente e úmido. A temporada de chuvas vai de outubro a março, enquanto de abril a setembro elas se tornam mais escassas.

1.4. Curiosidades sobre Belo Horizonte

O turista que chega a Belo Horizonte se depara com uma cidade totalmente arborizada, que ocupa o terceiro lugar no ranking das cidades com o maior número de árvores no Brasil.

BH também está bem-posicionada no ranking dos barzinhos, sendo considerada a capital mundial do boteco. São quase 30 bares por quilômetro quadrado da cidade.

A cultura de bar também é fruto das antigas escolas de produção de destilado a atual produção de cerveja artesanal. Não é incomum visitar a cidade em um período onde estão acontecendo competições entre os botecos.

Por falar em bares e botecos, você sabia que foi em um bar e lanchonete da Avenida Afonso Pena que saiu a primeira coxinha de frango com catupiry do Brasil? A aposentada Thereza Martins reivindica a adesão do ingrediente no quitute, na década de 1970.

2. Como é a cultura e gastronomia?

Belo Horizonte é um polo cultural. Em 2010 o projeto do Governo do Estado intitulado Circuito Cultural Praça da Liberdade — hoje chamado de Circuito Liberdade — tomou vida.

Com a proposta de reunir espaços culturais em uma mesma região, firmou-se parceria com instituições públicas e privadas. Gerido pelo Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha/MG) e parceiros, são 15 atrações culturais a disposição dos turistas e da população mineira e belo-horizontina:

  1. Academia Mineira de Letras;
  2. Arquivo Público Mineiro;
  3. BDMG Cultural;
  4. Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais;
  5. Casa Fiat de Cultura;
  6. Cefart Liberdade;
  7. Centro Cultural Banco do Brasil;
  8. Centro Cultural Minas Tênis Clube;
  9. Centro de Arte Popular Cemig;
  10. Espaço Cultural da Escola de Design UEMG;
  11. Espaço do Conhecimento UFMG — com planetário e telescópio;
  12. Memorial Minas Gerais — Vale — homenageiam artistas mineiros como Milton Nascimento e Sebastião Salgado;
  13. MM Gerdau -– Museu das Minas e do Metal — para quem gosta de arquitetura neoclássica e aprecia a beleza dos azulejos centenários;
  14. Museu Mineiro;
  15. Palácio da Liberdade.

2.1. Sobre a gastronomia

A gastronomia de Belo Horizonte é um show à parte. Minas Gerais é um estado conhecido pela sua comida saborosa, bem-temperada e seus queijos famosos combinados com doce de leite da melhor qualidade e goiabada.

O carinho que os mineiros têm com a alimentação deu a Belo Horizonte o título de Cidade Criativa da Gastronomia, dado pela Unesco no ano de 2019, em cerimônia que aconteceu em Paris, na França.

A cidade leva o título ao lado de Florianópolis, Paraty e Belém. Além disso, outras 27 cidades ao redor do mundo acompanham os municípios brasileiros nesse título.

2.1.1. Restaurantes premiados em BH

Em BH, os fãs da boa gastronomia têm a oportunidade de conhecer diversos restaurantes premiados.

Um concurso realizado pelo portal MG1 elegeu o melhor feijão-tropeiro de BH. Veja os vencedores — não esqueça de consultar o horário de atendimento:

  1. Bar das Meninas, no bairro Novo Aarão Reis;
  2. Cheiro e Sabor, no bairro Camargos;
  3. O Corujão, no bairro Ipiranga.

Entre os restaurantes com cardápios variados, destacam-se:

  • Glouton, oferece um mix entre a culinária francesa e mineira;
  • Casa Amora, oferecendo comida saudável;
  • Dorsé, inspirado na comida de boteco;
  • Mercado Grano, valorizando os produtos da estação, as frutas costumam ser presença garantida no cardápio.

3. Quais as atrações e pontos turísticos?

Até aqui, você já ficou por dentro de vários espaços que podem ser visitados em Belo Horizonte. Para facilitar a sua programação, trouxemos alguns fatos sobre as principais atrações e pontos turísticos da cidade.

3.1. Mercado municipal

O mercado municipal é parada obrigatória. Não é a toa que é um dos lugares mais visitados de Belo Horizonte. Lá é o lugar ideal para comprar queijos, doces mineiros, frutas da época e artesanato.

3.2. Museu de Arte da Pampulha

O Museu de Arte da Pampulha é um presente de Juscelino Kubitschek para a cidade. Lá funcionava um cassino, cujas atividades foram proibidas pelo presidente Dutra. JK, então prefeito da cidade, resolveu transformar o lugar em um museu. O projeto leva a assinatura de Oscar Niemeyer e Burle Marx.

3.3. Aquário da Bacia do São Francisco

O maior aquário de água doce do país está localizado em Belo Horizonte. São 3 mil metros quadrados de construção que abrigam 1.200 peixes, retratando a fauna da bacia do rio São Francisco. O local também é chamado de Aquário da Prefeitura.

3.4. Feira Hippie

A Feira Hippie de BH e a maior feira a céu aberto da América Latina. São mais de 2 mil artesãos reunidos no centro de BH, todos os domingos, a partir das 7 horas.

3.5. Conjunto arquitetônico da Pampulha

Declarado Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco e projeto por Oscar Niemeyer, contempla a Igreja de São Francisco, a Casa do Baile, o Museu de Arte Moderna, o Iate Clube e a Casa Kubitschek, dedicada ao antigo prefeito e ex-presidente JK.

4. Como montar um roteiro?

No geral, montar um roteiro para conhecer a cultura e a gastronomia de Belo Horizonte, é importante consultar os horários de funcionamento das atrações que você deseja conhecer. Nesse sentido, os domingos podem ser disputados.

Isso porque além da feira hippie que acontece exclusivamente aos domingos, das 7 às 14 h, há uma feira gastronômica no Estádio Mineirinho, anexo ao Mineirão, o 5º maior estádio do Brasil.

Inclusive, dentro do Mineirão está localizado o Museu Brasileiro do Futebol, que conta a história do esporte mais popular do nosso país. No geral, funciona de terça à sexta, das 9 às 17 h. Aos sábados e domingos fica aberto até as 14h, mas o calendário pode variar devido a jogos e eventos.

Outra informação importante para a composição do roteiro é sobre o Conjunto Arquitetônico da Pampulha. Todas as atrações podem ser visitadas em um único dia, com parada obrigatória para assistir ao pôr-do-sol na Lagoa da Pampulha. 

5. Quais as opções de turismo nos arredores?

Minas Gerais é um paraíso turístico para aqueles que gostam de estar em contato com as origens do Brasil e também com a natureza. Vale a pena esticar o passeio para as cidades do interior.

5.1. Barbacena

172 km separam Barbacena de Belo Horizonte. O charme da cidade fica por conta dos casarões e fazendas antigas, que podem ser alugadas para que a turma passe um tempo relaxando em sintonia com a história do Brasil e a natureza.

5.2. Ouro Preto

Ouro Preto fica há apenas 97 km de Belo Horizonte e é um dos destinos queridinhos de Minas Gerais — tanto para quem busca entrar em contato com a história, como para aqueles que buscam por agito. Isso porque a cidade está repleta de república de estudantes, preparada para receber turistas que gostam de agito. Especialmente no Carnaval.

5.3. Brumadinho

É verdade que Brumadinho ficou conhecida por uma tragédia, mas a verdade é que a cidade abriga um dos museus de arte contemporânea mais famosos do Brasil, o Instituto Inhotim. Distante a menos de 60 km de BH, o local não foi afetado pelo rompimento da barragem e está aberto a visitação de terça-feira a domingo. 

5.4. Lapinha da Serra

A 136 km de Belo Horizonte está Lapinha da Serra, um vilarejo interessante para grupos que gostam da prática de esportes radicais. São lagos, cachoeiras, picos, rios e grutas para caminhadas, banhos relaxantes, rapel e outras atividades para fugir do agito da cidade grande e aproveitar a natureza. 

6. Como aproveitar as paisagens?

Viajar de ônibus tem várias vantagens. Além de ser mais barato, permite que você curta as paisagens do ponto de partida até o destino final. Veja os benefícios:

  • viagens confortáveis — ar-condicionado, espaço e poltronas que viram cama trazem mais conforto mais a viagem, especialmente em longas distâncias ou viagens noturnas;
  • belas paisagens — uma viagem começa pelo trajeto e pela janela do ônibus é possível ver toda a riqueza do Brasil, além das mudanças na paisagem conforme o viajante avança entre as cidades e estados;
  • preço acessível — viajar de ônibus pode ser muito mais barato que outros meios.

O turismo em Belo Horizonte é uma excelente escolha de viagem entre amigos para qualquer época do ano. O destino é urbano e badalado, com opções para todos os gostos. A hospedagem com valores acessíveis e a oferta de lugares próximos a BH permitem um roteiro de férias e feriado completo e divertido.

Quer saber quando sai o próximo ônibus para Belo Horizonte? Curta a nossa página no Facebook e Instagram e se mantenha atualizado sobre os destinos para viagem. 

Posts relacionados