fbpx

Prestes a completar 4 anos, Buser anuncia nova captação e aposta na diversificação de serviços

5 minutos para ler

Esse conteúdo foi noticiado pelos principais canais de imprensa do país: Exame, Brazil Journal e Valor Econômico.

Com novo aporte, a Buser tende a crescer até 10 vezes em 2022 e continuar levando qualidade, conforto e economia em viagens de ônibus em todo o Brasil.

Hoje é, sem dúvida alguma, um dia histórico para a Buser. Prestes a completar 4 anos de operação, a plataforma de intermediação de viagens de ônibus, que começou como um grupo de fretamento colaborativo no Facebook e hoje é o principal serviço dentro desse segmento no Brasil, acaba de receber uma rodada de investimento de R$ 700 milhões. O aporte ajudará a startup a impulsionar seus negócios e com isso ela espera crescer até 10 vezes até o final de 2022.

É fato que a Buser se tornou a grande protagonista de uma luta justa por um transporte de ônibus interurbano mais democrático no Brasil. Atualmente já são mais de 4 milhões de usuários cadastrados, operação em 23 estados e 400 cidades com o modelo de fretamento colaborativo e também com a venda de passagens de empresas que atuam nas rodoviárias, com o modelo de marketplace.

O investimento foi liderado pelo fundo de growth equity LGT Lightrock e também contou com a participação dos fundos Softbank, Monashees, Valor Capital Group, Globo Ventures e Canary, todos investidores da Buser nas séries anteriores, além do Iporanga Ventures.

Aposta dos investidores

O fundo LGT Lightrock já ajudou a alavancar empresas de tecnologia brasileiras que revolucionaram seus mercados e é conhecida por sua presença em negócios que buscam resolver grandes problemas estruturais da sociedade. No caso da Buser, a LGT está investindo R$ 700 milhões, pois enxerga oportunidade para melhorar o serviço de transporte rodoviário no Brasil.

Para Marcos Wilson Pereira, Managing Partner da LGT Lightrock, investir na Buser é apostar no futuro dos transportes. “Há uma clara tendência mundial na abertura de mercado com a entrada de novos players, o que tem contribuído para reduzir os preços e melhorar a segurança dos passageiros. E a Buser saiu na frente no Brasil, com quase 4 milhões de usuários em sua plataforma”, afirma Marcos.

A LGT acredita no propósito da Buser em oferecer transporte de qualidade a preços justos para todos os brasileiros e de levar benefícios reais para os usuários.

E o que muda para os viajantes?

O plano de investimento para os próximos dois anos foca na diversificação dos serviços oferecidos pela Buser e no reaquecimento do turismo nacional após o fim da pandemia. O objetivo é continuar oferecendo, aos viajantes, mais qualidade e conforto com até 60% de economia.

A aposta em novos serviços inclui, além da parceria com empresas de ônibus convencionais para atuação no marketplace – um serviço que começamos no ano passado e já está com mais de 40 parceiros -, a entrada em 3 novos segmentos: transporte de cargas e encomendas, financiamento de ônibus para pequenos empresários e o transporte urbano.

“Com o novo aporte, vamos continuar crescendo em número de passageiros, viagens e parceiros e nos preparando para a retomada do turismo, que vai chegar. O foco também será diversificar o negócio, que tem um potencial gigante para ajudar os brasileiros em várias outras frentes, como o transporte urbano de passageiros, um setor que é ainda mais fechado do que o interestadual e intermunicipal”, afirma Marcelo Abritta, co-fundador e CEO da Buser.

O futuro do transporte é cor de rosa

A Buser tem comemorado sucessivas vitórias no campo jurídico e regulatório, o que prova que o mercado do transporte coletivo segue o mesmo caminho já percorrido no transporte individual, quando da chegada de aplicativos como Uber e 99. A Buser não é uma empresa comum que nasceu pequena para ir crescendo aos poucos, ela já nasceu comprando grandes brigas com oligopólios.

Mas não é apenas nos tribunais que o modelo de fretamento colaborativo vem se firmando. Em janeiro deste ano, o estado de Minas Gerais, que possui a segunda maior malha viária do país, foi o primeiro a modernizar completamente sua legislação, em um movimento que gerou muito mais competição, ao permitir a atuação livre da Buser e dos fretadores.

A busca pela modernização do setor e a democratização do transporte rodoviário, com ônibus mais seguros e preços que, de fato permitem o ingresso de mais passageiros ao sistema, também já aconteceu em economias mais desenvolvidas, como Alemanha, França e Itália, melhorando claramente a vida dos usuários.

“Essa é a maior captação que já levantamos, por isso é um momento de muita responsabilidade e foco no nosso propósito. Os investidores apostam na Buser porque sabem que existe uma oportunidade enorme no País para melhorar os serviços de transporte rodoviário e entendem nosso modelo como o futuro”, finaliza Abritta.

E aí, gostou de saber da novidade?

Entre em contato com a Buser e escolha o seu próximo destino agora mesmo!

Veja onde mais essa notícia saiu:

Até a próxima!

Posts relacionados