Tag: quarentena

Dia dos Namorados: uma história de amor com trilha de violino em tempos de pandemia

Dia dos Namorados: uma história de amor com trilha de violino em tempos de pandemia

Neste Dia dos Namorados, conheça a história de Esther e Lucas, um casal de músicos que mal tinha começado seu relacionamento à distância e foi pego de surpresa pela quarentena

Imagine-se na seguinte situação: você se apaixona perdidamente, começa um namoro à distância, vocês se veem algumas vezes e aí… vem a quarentena. Foi exatamente isso o que aconteceu com Esther Campos, de 19 anos e Lucas Farias, de 21. Depois de oito meses conversando por mensagens na internet, o casal se conheceu, começou a namorar, mas com apenas um mês de namoro, eles foram impedidos de se reencontrar devido à pandemia de Covid-19. Afinal, Lucas mora em São Paulo e Esther no Rio de Janeiro. Mas como eles se conheceram? Como se apaixonaram? Como o relacionamento está sobrevivendo ao tempo e à distância? Neste post, vamos te contar esses e outros detalhes dessa história para lá de curiosa e da qual a Buser também faz parte.

Leita também: Buser irá retomar sua operação de forma gradativa e com foco em segurança

Dois opostos e um elo: a música

Esther e Lucas são duas pessoas que não imaginavam um dia se encontrar. Eles têm estilos de vida diferentes, personalidades muito distintas e, ainda por cima, sempre estiveram separados por 433 Km de distância. Porém, a internet prova todos os dias o quanto as distâncias e espaços podem não ser tão importantes assim. Tanto Lucas quanto Esther são violinistas e, após encontrar um vídeo antigo de Lucas tocando em um concurso da TV Cultura aos 15 anos, Esther se tornou uma fã. Automaticamente passou a acompanhar o trabalho do violinista.

“Fiquei tão impressionada que via esse vídeo direto. Ele me inspirava muito e acho que ele nem sabe disso, porque senão ele vai ficar se achando (risos). Um dos motivos de eu ter estudado violino e me esforçado para ser o que eu sou hoje foram alguns vídeos que encontrei no caminho e um desses vídeos era dele”, conta Esther.

A jovem assistiu ao vídeo de Lucas durante dois anos, até resolver contatá-lo no Instagram.

Esther e Lucas, casal de violistas que namora à distância e estará assim no Dia dos Namorados
Esther e Lucas em passeio no Rio de Janeiro, onde mora Esther (Foto: arquivo pessoal)

O início do namoro

Depois de aproximadamente oito meses conversando, Esther e Lucas finalmente se conheceram. O músico foi fazer um show com a orquestra em que toca no Rio de Janeiro e foi paixão à primeira vista. “Chegou o grande dia da gente se ver e eu não queria nada com ele, só amizade. Mas quando a gente se encontrou foi mágico para mim. Depois de todos esses oito meses foi a primeira vez que a gentes se viu. Eu sou meio de sentir as coisas, meio emocionada (risos) e eu nunca tinha conhecido uma pessoa como ele. O que fez essa junção foi o violino mesmo. Tudo aconteceu de uma forma muito intensa e quando a gente teve esse contato eu me apaixonei. Cinco dias depois fui para São Paulo, passei uma semana lá e já queria voltar namorando”, conta.

Lucas se considera uma pessoa bem mais reservada e introspectiva que Esther. Antes da carioca, ele não havia namorado ninguém sério e foi uma surpresa conhecer uma pessoa tão direta. “Eu nunca tinha namorado com alguém antes, nunca fui de ter algo sério. Ela meio que me jogou contra a parede: ou você fala que quer ficar sério ou eu vou embora. Foi meio pesado pra mim, mas consegui entender o lado dela. Depois de um mês, em fevereiro, ela já tinha me pedido em namoro, mas aí eu fui pro Rio, fiz uma surpresa e começamos a namorar oficialmente”, acrescenta Lucas.

Confira um dos vídeos do casal tocando violino juntos, porém separados pela distância:

E onde entra a Buser nessa história?

Bom, tomar a decisão de assumir um namoro já é algo difícil e se esse namoro for à distância, mais ainda. Segundo Lucas, na hora de decidir, de fato, eles precisaram colocar na ponta do lápis quantas vezes conseguiriam se ver e a Buser foi fundamental nesse processo. “Quando estávamos decidindo ficar sério e namorar, a Buser foi importante para tomar essa decisão, porque sabíamos do preço acessível e percebemos que poderíamos nos ver mais. Foi importante para decidir que esse namoro poderia dar certo. Se não fosse a Buser, a gente iria pensar duas vezes se iria valer a pena. A gente brinca que a Buser compõe um triângulo amoroso com a gente”.

Esther indo encontrar o Namorado de Buser (Dia dos Namorados)
Esther em uma de suas viagens de Buser entre Rio e São Paulo para ver o namorado (Foto: arquivo pessoal)

O relacionamento em tempos de pandemia

O casal se conheceu pessoalmente em janeiro. Em fevereiro, um dia antes do aniversário de Esther, oficializaram o namoro e menos de um mês depois aconteceu o inesperado: a quarentena.

“Está sendo muito difícil. Nunca imaginávamos que teríamos, primeiro, um relacionamento à distância. Para completar veio, de brinde, a pandemia. Quando começou a quarentena eu estava na casa dele e eu quase não consegui voltar pro Rio. Nem o nosso primeiro mês conseguimos comemorar juntos, mas estou disposta a passar por isso para estar com ele”, afirma Esther.

Lucas complementa essa percepção ressaltando a dificuldade que é se comunicar à distância e o quanto isso tem sido desafiador. “A gente só se falava por mensagem e áudio e isso é complicado porque, às vezes, a pessoa do outro lado entende tudo diferente do que se quer dizer na verdade. Percebemos que isso era um problema maior do que parecia e que as nossas brigas todas tinham relação com  isso. Passamos a nos falar todos os dias por vídeo ou ligação de telefone. Eu estou descobrindo agora como é viver um amor à distância. Eu nem tinha experiência de namoro sério e to aprendendo tudo com ela. No geral, não é fácil”, acrescenta o músico.

Planos pós-pandemia

Ser jovem em um mundo onde tudo é tão líquido ou é viver relações líquidas ou lutar o dobro por algo mais sólido. Esse casal certamente está na luta pela solidez, afinal, se apaixonar e ver seus planos desmoronarem e ainda persistirem é para poucos. Eles não tiveram tempo de conviver e entender o jeito um do outro, conhecer as manias, entre outras coisas. Segundo Esther, não terem sido permitidos viver esse início intenso de namoro que os casais costumam ter é a pior parte.

“Minha maior expectativa é começar de verdade, porque nosso primeiro mês foi antes da pandemia começar. Foram dias incríveis juntos. Sei que temos muito para viver e conhecer ainda. Eu estou muito animada para viver essa aventura ao lado dele”, declara.

Para Lucas, mais do que isso, a pandemia abriu os seus olhos para o que realmente importa. “Eu sei que as coisas não vão ser como eram antes. Eu vou viajar mais pro Rio pra passar mais tempo com ela, porque antes, como não tinha essa preocupação, eu pensava: eu vou pra lá, mas quando tiver tempo. Agora sei como é ruim ficar muito tempo longe e quando passar tudo isso, tudo que eu mais quero é viajar pro Rio mais vezes ficar com ela e ela vir mais pra cá. Não quero desperdiçar tempo”. 

Dia dos Namorados é só no dia 12?

O dia 12 de junho é, oficialmente, o Dia dos Namorados, mas qualquer dia pode ser o Dia dos Namorados. O amor não tem data e hora para acontecer e por que teria para ser comemorado? Vamos ressignificar essa data e transformar a dor da distância em ainda mais afeto! No dia 12 ou em qualquer outro dia, desejamos muito amor para todos. Esperamos que venham dias melhores em que possamos fazer parte de mais histórias de amor, como a de Lucas e Esther.

Gostou dessa história? Então conheça outras no Blog da Buser. Ah! Se tiver planejando a viagem de comemoração do Dia dos Namorados pós-pandemia, não deixe de ler também “Destinos para casais: os 7 lugares mais românticos do Brasil”.

Feliz Dia dos Namorados e até a próxima!

Buser adianta 2 mi às empresas parceiras durante a quarentena

Buser adianta 2 mi às empresas parceiras durante a quarentena

Estratégia quer garantir sustentabilidade das empresas de fretamento que operam pela plataforma e que estão com operações paralisadas

Para auxiliar as empresas de fretamento durante a quarentena devido a pandemia de Covid-19, a Buser ofereceu um adiantamento do pagamento das empresas parceiras sem taxas ou juros. Vale lembrar que a Buser paralisou totalmente suas operações desde o meio do mês de março para evitar o risco de contaminação entre seus usuários e a população em geral.

“A Buser possui um compromisso com a sociedade e a saúde das pessoas. Fomos a primeira empresa da área a parar as operações para evitar o risco de contaminação. De forma constante, avaliamos nossos planos de retomada e o faremos quando entendermos que temos um ambiente de segurança para nossos clientes, parceiros e colaboradores”, explica Marcelo Abritta, CEO da Buser.

Leia também: Presidente da Buser se pronuncia sobre Covid-19

O auxílio

A ajuda financeira concedida pela Buser serve de suporte aos empresários parceiros durante o período de suspensão das viagens. Enquanto não retornam às operações, eles recebem uma antecipação financeira para se prepararem para a retomada e manterem suas empresas sustentáveis. Para este fim, a Buser destinou 2 milhões de reais do seu caixa. 

Este suporte tem como objetivo incentivar os empresários parceiros a não demitirem seus motoristas, bem como funcionários que trabalham nas áreas administrativas, de serviços e manutenção. A expectativa é que a ação impacte direta e indiretamente mais de 300 famílias que fazem parte dos laços destes colaboradores.

Até agora, mais de 50 empresas de ônibus foram beneficiadas com o valor do primeiro lote de pagamentos e, nos próximos dias, mais adiantamentos serão feitos, priorizados de acordo com a necessidade. 

Além de proporcionar esse respaldo financeiro, a Buser não vai cobrar juros sobre o valor antecipado. Com o retorno das operações e conforme as viagens acontecerem, o valor será abatido de forma parcelada no decorrer dos meses, sem taxas ou encargos.

Saiba de todas as novidades da Buser acompanhando o nosso Blog.

10 melhores filmes e séries da Netflix para viajar sem sair de casa na quarentena

10 melhores filmes e séries da Netflix para viajar sem sair de casa na quarentena

Conheça a lista com os 10 melhores filmes e séries para matar um pouco da vontade de viajar na quarentena

Abrir mão das viagens na quarentena não está sendo fácil, mas todo mundo sabe que é para um bem maior. Hoje estamos em casa para amanhã podermos viajar. E como! Então, se o tédio já tomou conta do seu espírito aventureiro é hora de reverter isso assistindo a seleção que fizemos com os 10 melhores filmes e séries de viagem disponíveis na Netflix ideais para a quarentena. 

Fizemos este conteúdo para ajudar você a passar por essa fase e conhecer as paisagens, personagens, culturas e comidas mais interessantes sem ao menos sair do sofá. 

Quero ver você super empolgado para a próxima viagem, beleza? Então, vamos lá!

1- Somebody Feed Phill

Vamos combinar que para a maioria das pessoas comer e viajar são duas coisas intimamente ligadas. E se fazer turismo gastronômico é com você, então não temos dúvidas de que você vai amar essa série.

Em cada episódio da série, Phill passa por uma cidade diferente explorando o que elas têm de melhor: comida. Mas não pense que ele se restringe a um rolê de restaurantes granfinos. Tem comida de rua, bares, padarias, lanchonetes… O importante mesmo é que seja comida boa e tradicional. 

Bom, mas depois de assistir a essa série eu não garanto que seu apetite será o mesmo.

2- Diários de motocicleta

Se tem um filme que nos dá vontade de explorar a América Latina é esse. O longa, de 2004 conta a história de transformação de Ernesto Che Guevara (Gael Garcia). 

O então tímido estudante de medicina ainda nem almejava se tornar um grande líder revolucionário. Diários de Motocicleta é sobre a viagem de moto em que Guevara partiu junto com seu amigo Alberto Granado (Rodrigo de la Serna). Se a intenção inicial da viagem era diversão e “farra” entre amigos, virou uma reflexão social que mudou profundamente a vida dos personagens. 

O filme é baseado em um diário de Che em que ele relatou toda a viagem pela América do Sul.

3- Jack Withehall: Travels With my Father

Bom, só o enredo dessa série já é excêntrico o suficiente pra gente dar pelo menos uma conferida. Trata-se de um filho que leva o pai de 77 anos para fazer um mochilão por lugares inusitados e descolados com a intenção de reforçar seus laços com ele. 

Com muitas camadas de humor, a série caminha por paisagens exóticas, choques culturais e situações constrangedoras. É uma obra fundamental para quem gosta de humor britânico.

4- Chef´s Table

Esta série documental é indispensável para os amantes de um roteiro Masterchef. Afinal, em cada episódio um chef renomado é apresentado com suas histórias por trás da fama e os desafios da cozinha. 

O ponto mais forte da série é, definitivamente, a fotografia com imagens hipnotizantes pelas quais somos introduzidos aos sabores, cores e possibilidades da cozinha de cada chef. É bom destacar que a série não fica só na gastronomia, como retrata, também, as realidades sociais dos locais por onde passaram a vida dos chefs. 

Além de viajar sem sair de casa, Chef´s Table nos possibilita entrar nas cozinhas mais disputadas do mundo e conhecer mais sobre gastronomia. É uma série imperdível!

5- Juanita

Se a sua vontade é assistir a filmes na quarentena que te inspirem para a sua próxima viagem, então Juanita talvez seja um bom título para você.

A história é leve e inspiradora retrata uma mulher negra de meia idade que já tem dois filhos e um neto e se cansa de sua vida monótona em Ohio – EUA. Então, ela decide dar início a uma jornada com uma viagem de ônibus para a cidade mais distante que vê no mapa. Com a viagem, ela conhece muitas pessoas e vai mudando a forma com vê a vida e se redescobre.

Outro ponto legal do filme é que a viagem não é glamurosa e nem por lugares tão turísticos, mas mesmo assim, não deixa de ser divertida, intensa e transformadora. 

6- A Magia dos Andes

A Magia dos Andes é uma série de cinco episódios e com cinco personagens que têm uma conexão com as montanhas andinas. A minissérie faz uma impressionante viagem visual pelos países da Cordilheira dos Andes, como Chile, Argentina e Bolívia. 

As histórias dos moradores locais e suas relações com os Andes são o que dá liga e magia à série. Nos episódios são retratados culturas e paisagens únicas, como vulcões, desertos, lagos e florestas. Vale a pena assistir!

7- Na Natureza Selvagem

Este filme é um clássico que marcou a adolescência e juventude de muita gente. Trata-se da história real de Christopher McCandless, um jovem rapaz de 22 anos que, depois de concluir a graduação, decide abandonar o conforto da sua vida em busca de liberdade.

Ele doa todo o seu dinheiro para uma instituição de caridade e faz uma viagem cruzando todo os EUA até chegar ao seu destino final, o imponente Alasca.

Na Natureza Selvagem é um filme indispensável não só na lista dos amantes de viagem, mas dos amantes de cinema também.

8- Comer, Rezar e Amar

Falando em clássico, Comer, Rezar e Amar faz parte da lista de muita gente entre os filmes preferidos da vida e não é à toa. Inspirado no livro best seller com o mesmo nome, o filme conta a história de uma mulher que, após um divórcio, faz uma viagem de autodescobrimento. O longa se divide em três partes: uma voltada à gastronomia, outra direcionada à espiritualidade e a última, ao amor.

O filme se tornou tão famoso quanto o livro e nos envolvemos muito com os personagens e os lugares retratados: Itália, Índia e Indonésia. É um daqueles de filmes ideais para a quarentena que fazem a gente querer fazer as malas e planejar um roteiro imediatamente após o fim. 

9- Expedition Happiness

Esse documentário é baseado no filme Na Natureza Selvagem, mas, agora, os destinos do primeiro filme são percorridos em um Motorhome e por um casal alemão, Felix e Selima. Eles fazem basicamente o mesmo percurso de Christopher.

É um filme leve e que além de retratar a viagem em si mostra muito do casal que é bastante interessante. É perfeito para sentar no sofá, relaxar e se deliciar com as paisagens.

10- Tales by Light

A última indicação, mas, definitivamente, não menos importante, é a série documental Tales by Light. A obra é uma incrível experiência visual vivida por cinco fotógrafos que trabalham em áreas remotas do mundo explorando a natureza e cultura.

Se você gosta de fotografia, esta série precisa estar na sua lista, pois as imagens são feitas em 4K, o que torna tudo mais interessante e promove uma verdadeira viagem sem que você saia do sofá  — ou da cama se preferir.

E aí, gostou da nossa lista de filmes ou séries para quarentena? Então se você está de bobeira já pode começar a maratonar. E lembre-se, se puder #FiqueEmCasa para a segurança de todos.

Depois que a quarentena acabar, teremos um prazer enorme em levar você para curtir as melhores viagens pelo Brasil pela Buser.

Até a próxima e fique ligadx no Blog da Buser!