fbpx

7 dicas de como levar cachorro em viagem de ônibus

7 minutos para ler

Saber como levar cachorro em viagem de ônibus é fundamental para os tutores que desejam viajar com os pets e explorar outros locais.

Uma dúvida que costuma ser comum entre as pessoas que têm animais de estimação é sobre como levar cachorro em viagem de ônibus, afinal, muitas vezes o trajeto precisa ser feita junto com o animal.

No entanto, existem algumas medidas que devem ser adotadas para evitar transtornos e possibilitar que o pet viaje de ônibus de maneira segura e confortável. Hoje em dia é possível encontrar, inclusive, diferentes equipamentos que ajudam no transporte de animais.

Você tem interesse pelo assunto e deseja descobrir como levar cachorro em viagem de ônibus? Então, continue a leitura deste post para descobrir os cuidados que devem ser adotados e conferir as nossas dicas sobre o tema!

1. Faça uso da caixa de transporte

Você sabia que se um acidente de trânsito ocorrer, um cachorro de apenas 5 quilos pode ser arremessado com a força de 50 quilos? Por essa razão, para a segurança do próprio animal e dos demais passageiros, é recomendado que os pets viagem em caixas de transporte.

O indicado pelos veterinários é que os trajetos sejam feitos com o cachorro devidamente acomodado, de maneira que ele fique protegido se qualquer tipo de colisão ocorrer.

Em geral, os gatos costumam gostar do transporte em caixas e entram nesse tipo de compartimento sem grandes objeções, pois se trata de um local isolado e confortável. 

No entanto, no caso de cachorros, a situação pode ser mais complexa, já que nem todos estão acostumados com essa forma de locomoção. Isso pode fazer com que sejam resistentes em utilizar caixas de transporte, principalmente pela sensação de confinamento que elas podem gerar.

Mas como se trata de um item fundamental para a segurança do animal, o recomendado é buscar por uma caixa bem ventilada e que tenha aberturas. Além disso, é preciso observar o tamanho da caixa, que deve ser grande o bastante para que o animal fique confortável dentro dela. Para não errar em sua escolha, no momento de adquiri-la, lembre- se de levar o cão junto para medir o compartimento.

Lembre-se que o espaço ideal não é nem muito grande nem muito pequeno, mas o suficiente para o conforto. Se a caixa for muito grande, ela perde a finalidade de segurança, já que o espaço sobrando permite que, em situação de acidente, o pet bata nas laterais, podendo se machucar.

2. Lembre-se do cinto de segurança

Por mais que a caixa de transporte já pareça segura o suficiente, é preciso mantê-la fixa ao assento do veículo. Por isso, os cintos de segurança nos assentos são recomendados para o transporte de cães. Ao usar esse item, o cachorro fica preso ao banco como qualquer outro passageiro.

3. Preste atenção à alimentação do pet

Quem tem dúvidas sobre como levar cachorro em viagem de ônibus precisa se atentar também à alimentação do pet. O recomendado é não alimentar o cão nas 3 horas anteriores à viagem para evitar enjoos, mesmo nos casos em que ele esteja acostumado com trajetos e não costuma apresentar náuseas e vômito.

Também é indicado diminuir a quantidade de comida oferecida ao pet para não aumentar a defecação. No entanto, ao chegar ao destino final, lembre-se que o cachorro deve ganhar mais ração para finalizar a refeição.

No caso de animais muito agitados e que passam mal mesmo quando esses cuidados são adotados, existem medicamentos capazes de assegurar um trajeto tranquilo. Para tanto, não deixe de consultar um veterinário, uma vez que cada animal conta com características únicas de saúde e o remédio deve ser prescrito levando em consideração tais particularidades.

4. Leve uma mala de viagem para o cão

Quem disse que apenas os humanos precisam de uma mala de viagem? O mesmo acontece com os pets, que também demandam alguns itens essenciais durante os passeios, como potes de água e comida, brinquedos e a ração que estão acostumados a comer.

Além disso, lembre-se de abastecer a mala do cãozinho com cama, cobertor, shampoo específico e toalha (para o caso de o animal precisar de banho em algum momento), sacola para recolher as fezes, entre outros itens que o seu animal gosta e que está acostumado a usar no cotidiano.

Outro item que não deve ser deixado de lado no momento de fazer a mala do cão é uma coleira com dados de identificação, com nome e telefone do responsável. Assim, se algum imprevisto ocorrer e o seu animal se perder durante a viagem, quem encontrá-lo pode contatar você com facilidade.

Por fim, para os pets que usam alguma medicação contínua, o recomendado é levar uma quantidade um pouco maior do que a necessária para os dias que vocês devem passar longe de casa. Dessa maneira, o animal não corre o risco de ficar sem o medicamento.

5. Faça uso de florais

Principalmente no caso de viagens muito longas, é recomendado o uso de florais, desde você tenha prescrição do veterinário. Assim, o pet vai ficar mais calmo e relaxado durante o trajeto, evitando estresses.

6. Cheque a carteira de vacinação

Manter a vacinação do animal em dia é fundamental em todas as ocasiões. O trajeto da viagem, ou até mesmo o contato com outra localidade, é capaz de gerar algum tipo de reação no organismo do cãozinho. Por isso, antes de embarcar, cheque se as vacinas estão atualizadas.

7. Mantenha a vermifugação em dia

Manter a vermifugação em dia é fundamental para assegurar a saúde do animal. O recomendado é realizá-la antes da viagem, já que esse tipo de produto protege contra a ação de parasitas, como pulgas e carrapatos. Assim, é possível garantir o bem-estar do seu pet durante o passeio.

Pets nos ônibus da Buser

Atualmente os ônibus parceiros da Buser aceitam apenas animais de assistência (cães-guias de cegos e surdos, cães de assistência a pessoas com mobilidade reduzida, cães de busca e salvamento e cães de apoio emocional), que serão aceitos mediante apresentação de documentos comprobatórios do status do animal como sendo de serviço.

Outros animais, mesmo em caixas de transporte, de pequeno porte ou com vacinas e documentação em dia não poderão ser transportados.

Os documentos são:

PET DE APOIO EMOCIONAL

i) declaração original de um médico psiquiatra/psicólogo que ateste a necessidade do animal para o bem-estar do dono, constando CFM e CRMV do psiquiatra ou CFP e CRP do psicólogo com assinatura e carimbo.

ii) Cartão de identificação do ESAN (Emotion Support Animal) OU declaração de o pet possui condições físicas de viajar e atende às exigências sanitárias e vacinação, constando CRMV com assinatura e carimbo. Esse atestado tem validade de 10 dias.

iii) Devidamente transportados em caixas de transportes.

CÃES-GUIAS DE CEGOS E SURDOS | CÃES DE ASSISTÊNCIA A PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA
Carteira ou plaqueta de identificação expedidas pelo Centro de Treinamento de cães-guia.

CÃES DE BUSCA E SALVAMENTO
Carteira ou plaqueta de identificação expedidas pelo Centro de Treinamento de cães de Guerra, salvamento e centro de treinamentos.

OBS.: cópias dos documentos serão aceitas desde que sejam autenticadas em cartório.

Agora que você já conhece as nossas dicas de como levar cachorro em viagem de ônibus, não deixe de adotar as práticas que apresentamos neste artigo para garantir a segurança e o bem-estar do seu animal de estimação durante o passeio!

Se você gostou deste post, siga as nossas redes sociais para receber mais orientações e dicas sobre viagens. Estamos no Facebook, Instagram e Twittter!

Posts relacionados